• Saiba por que coçar os olhos podem ser prejudicial à saúde

Fonte da imagem: http://www.cctc.com.br/


Doença que acomete a córnea, o Ceratocone pode ser confundido com outras doenças; especialista do CEMA explica que hábitos podem acelerar a progressão do distúrbio

O hábito aparentemente inofensivo de coçar os olhos com frequência pode esconder um problema sério de visão: o Ceratocone. Apesar de não haver comprovação direta, a pressão que o dedo faz nos olhos pode comprometer a estrutura ocular e colaborar no desenvolvimento mais rápido da doença. Pouco conhecido da população, esse distúrbio é caracterizado pelo afinamento e deformação progressiva da córnea, estrutura transparente que protege o olho e ajuda na focalização das imagens. "Essa distorção leva ao aparecimento de miopia e astigmatismo irregular e acentuada baixa da acuidade visual", explica o oftalmologista do Hospital CEMA, Omar Assae.

A córnea de uma pessoa com Ceratocone possui aumento irregular da curvatura, em formato de cone. A enfermidade acomete, geralmente, os dois olhos, e possui incidência que varia de 4 a 600 casos por 100.000 indivíduos. "O aparecimento mais comum ocorre na puberdade, geralmente entre os 13 e 18 anos. Após uma progressão que dura de 6 a 8 anos, a doença estabiliza", explica o médico. Apesar de possuir um componente genético importante, pode acometer pessoas que não têm histórico familiar relacionado.

O principal sintoma é o embaçamento e distorção da visão. A piora da miopia ou do astigmatismo e a troca constante dos óculos ou lentes podem indicar Ceratocone. No entanto, somente a avaliação detalhada mostrará se há relação ou não. "O ideal é sempre investigar essas alterações através de exames como a topografia corneana", recomenda o especialista. Esse exame avalia a curvatura da córnea e ajuda no diagnóstico, em fase inicial. Além deste, outros testes como a tomografia e o estudo biomecânico auxiliam o médico a avaliar o caso.

Uma vez diagnosticada a doença, a principal forma de tratamento é a utilização de óculos ou lentes de contato (dependendo do grau do distúrbio). Caso o Ceratocone não melhore com o uso destes acessórios, o médico pode indicar o Cross-link, que consiste na aplicação de vitamina, associada a raios ultravioletas para aumentar a resistência da córnea. Outra possibilidade é a implantação com anéis de Ferrara, técnica cirúrgica de implantação de um meio anel feito de material rígido na estrutura ocular. Se nenhum desses procedimentos der resultado ou o distúrbio estiver em estágio avançado, o paciente é indicado para o transplante de córnea. Uma das maiores causas desse tipo de transplante é justamente o Ceratocone.

No entanto, é importante ressaltar que raramente a doença leva à cegueira. "Caso a pessoa não trate o problema, terá como sintoma mais grave a baixa de acuidade visual progressiva", alerta o médico. Apesar de não haver prevenção para o Ceratocone, a principal recomendação é fazer uma avaliação frequente da saúde ocular, caso exista histórico na família. O uso incorreto de lentes de contato e o já mencionado hábito de coçar os olhos também podem acelerar a progressão da doença. 

• Conheça os tipos de câncer e entenda mais sobre a doença

Instituto Espaço de Vida leva informação à pacientes e cuidadores

O câncer é uma doença que tem movimentado setores governamentais, farmacêuticos e da sociedade civil em larga escala, uma vez que tem uma pluralidade de formas de atingir as pessoas. Dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer) estimam que sua incidência, em 2013, chegue a cerca de 520 mil novos casos no Brasil, motivo pelo qual o acesso às informações se torna indispensável na busca por um diagnóstico, pela cura e por qualidade de vida durante o tratamento. Para levar essa informação de maneira objetiva e atualizada, surge o Instituto Espaço de Vida.

Christine Battistini teve câncer de mama e se deparou com a falta de informação e apoio aos pacientes. Para reverter e ajudar outras pessoas com a mesma dificuldade fundou o Instituto Espaço de Vida, uma entidade que conta com a participação de uma equipe multidisciplinar de médicos renomados do Brasil, oferece dicas em multimídia para uma boa qualidade de vida, tira dúvidas sobre medicamentos, exercícios e alimentação específicos em cada patologia e ainda orienta sobre direitos do paciente.


Entre os tópicos de saúde explicados no portal do Espaço de Vida, os pacientes e cuidadores de pessoas com câncer podem encontrar as definições das categorias, entre eles:

- Carcinomas: originados nas células epiteliais ou glandulares. São os mais comuns entre todos os tipos, como o câncer de mama, de pulmão, de bexiga, de próstata, de pele, de estômago, de ovário e de pâncreas, entre outros. Podem sofrer metástase para outros tecidos e órgãos. 

- Sarcomas: originam-se em ossos, cartilagens, gordura, músculo, vasos sanguíneos ou tecidos moles. É mais frequente em crianças e adolescentes e os mais comuns são o sarcoma de Kaposi, que atinge o tecido que reveste os vasos linfáticos; sarcoma de Ewing, atenuante no osso; osteosarcoma, o mais comum câncer primário de osso, e o liposarcoma, que afeta os tecidos profundos das extremidades do retroperitônio.

- Leucemias: é o câncer na medula óssea. As mais comuns são: leucemia linfoide aguda ou linfoblástica, leucemia mieloide crônica e leucemia linfocítica crônica.

- Linfomas: Os linfomas mais comuns são o linfoma de Hodgkin e o linfoma não-Hodgkin, ambos são tumores malignos do sistema linfático. 

- Mieloma: é um grupo de doenças caracterizado pela proliferação descontrolada de células plasmáticas, principalmente na medula óssea.

- Tumores do sistema nervoso central: esses acometem o cérebro. Os mais comuns são os meningiomas, desencadeados por meningites; meduloblastomas, que afetam o cerebelo, e os astrocitomas, que se desenvolvem nos astrócitos. 

No site do Instituto Espaço de Vida você encontra informações sobre outras doenças relacionadas: 
- Câncer Colorretal (Câncer no Cólon ou no Reto): 

- Câncer de Fígado (hepatocarcinoma): http://www.espacodevida.org.br/topicos-de-saude-interna.php?id=512); 

- Câncer de Mama: http://www.espacodevida.org.br/topicos-de-saude-interna.php?id=27); 

- Câncer Metastático do Pulmão: http://www.espacodevida.org.br/topicos-de-saude-interna.php?id=435); 

- Câncer de Rim (Carcinoma de Células Renais): http://www.espacodevida.org.br/topicos-de-saude-interna.php?id=151); 

- Mieloma Múltiplo: http://www.espacodevida.org.br/topicos-de-saude-interna.php?id=381); 

- Neuroblastoma: http://www.espacodevida.org.br/topicos-de-saude-interna.php?id=1274)

- GIST - Tumores Estromais Gastrointestinais: 
http://www.espacodevida.org.br/topicos-de-saude-interna.php?id=532) 

- TNE - Tumores neuroendócrinos: http://www.espacodevida.org.br/topicos-de-saude-interna.php?id=779) 

Instituto Espaço de Vida

A ideia do Espaço de Vida é que pacientes e médicos bem informados resultam em qualidade de vida, mesmo depois do diagnóstico de doenças dos mais diversos tipos. O Instituto surgiu da história de sua fundadora, Christine Battistini, ao enfrentar o câncer de mama. “Durante o período de diagnóstico foi difícil encontrar informação consistente e atualizada voltada à pacientes. As orientações eram desencontradas e escassas na comunidade brasileira”, explica Christine. O conteúdo principal do Instituto sobre doenças, como câncer de mama, câncer renal, metástase óssea e acromegalia, é apresentado em tópicos de saúde, que explicam desde o surgimento da enfermidade até seu tratamento, com vídeos e entrevistas exclusivas de especialistas para cada tema (realizadas pelo próprio Instituto). Acesse www.espacodevida.org.br

• Respiração afeta o condicionamento físico

Fonte: http://www.citevirtual.com/

Especialistas destacam os benefícios de respirar pelo nariz durante a prática esportiva e também no dia a dia.

A prática regular de exercícios físicos traz à saúde benefícios amplamente reconhecidos, como por exemplo, o bom funcionamento dos músculos e ossos e o controle de peso. Mas o que muitos não sabem é que a respiração correta é essencial para garantir os resultados desejados com o treinamento. 

Com o objetivo de orientar a população sobre os benefícios da respiração nasal, a Academia Brasileira de Rinologia (ABR) realiza a campanha “Respire pelo Nariz e Viva Melhor”. Desenvolvida em parceria com a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), a ação busca conscientizar a população sobre a importância da respiração nasal na prática esportiva e também no dia a dia.

“O corpo realiza a respiração de forma involuntária. O ideal é inspirar pelo nariz e expirar pela boca e qualquer alteração nesse procedimento pode ser prejudicial à saúde”, explica o presidente da Academia Brasileira de Rinologia, o otorrino João Telles Jr.

Um dos principais fatores que dificultam a respiração pelo nariz é a obstrução nasal, que pode ser causada por inflamações no órgão. De acordo com o otorrinolaringologista Fabrizio Romano, coordenador da campanha, o esportista que sofre de rinites, sinusites e resfriados, por exemplo, corre mais risco de se desidratar.

“As narinas são responsáveis por aquecer e umidificar o ar e realizam a filtragem do oxigênio. O atleta que realiza a respiração oral sente a boca seca e precisa consumir mais água para repor a umidade com mais frequência do que quem utiliza o nariz”, esclarece.

O médico também alerta para os cuidados com os exercícios de musculação. “Nas academias, é muito comum ver os praticantes realizando a manobra de ‘valsalva’ e segurando a respiração ao levantar peso, o que pode causar hipertensão arterial e outros problemas, como a lesão nos tímpanos. O correto é soltar o ar durante a contração muscular e não prendê-lo”, explica.


Fonte da imagem: http://www.christlikeminds.org/



Esporte de Aventura 


Praticantes de esportes de aventura ou de alta intensidade sofrem ainda mais os efeitos da respiração incorreta. Segundo o médico do esporte Gabriel Ganme, após uma prova de longa duração, como maratonas, triátlons e os giros de ciclismo, os atletas enfrentam um problema chamado de ‘janela imunológica’, quando as defesas do organismo ficam debilitadas.

“A realização de exercícios extenuantes fazem com que o organismo não trabalhe de maneira eficiente. Por isso, é muito comum ver esportistas com infecções nas vias respiratórias inferiores, principalmente em lugares de baixa umidade, quando as narinas não funcionam em plena capacidade. Respirar corretamente minimiza esse problema, porque a janela imunológica será pior em que respira mal”, explica.

O especialista ainda faz recomendações para a prática de esportes de aventura realizados em altitudes elevadas, como trekking, alpinismo e esqui. “Com o ar rarefeito das regiões mais altas há um aumento da frequência respiratória. Por isso, o recomendado é aumentar a hidratação e utilizar umidificador, já que nas montanhas o ar é ainda mais seco”, conclui o Dr. Gabriel Ganme. 

• A gravidez de risco exige cuidados especiais

Fonte da imagem: http://sensuosity.co.uk/

Saiba mais sobre a Trombofilia, doença que pode causar aborto quando não diagnosticada - e tratada - desde cedo. 

A gravidez é um momento mágico, ninguém tem dúvidas disso, - mas, por vezes, quando ela é descoberta, ela gera várias dúvidas e incertezas na cabeça das futuras mamães – principalmente para aquelas de primeira viagem. 

Acompanhado de felicidade extrema, esse momento deve ser muito apreciado pela mulher, já que a partir desse dia, ela toma consciência de que o seu corpo não é mais só seu, mas seu e da criança que passa a habitar durante nove meses dentro da sua barriga – e que permanecerá em sua vida para sempre.

Porém, para que a gravidez seja algo proveitoso para a mãe, para a família e para o bebê, é preciso que sejam tomados alguns cuidados especiais – principalmente quando se trata de uma gravidez de risco.

Carol Chab, radialista e engenheira agrônoma de 28 anos, está grávida do seu primeiro filho e logo no início da gravidez descobriu que enfrentava uma gravidez de risco: foi diagnosticada com trobofilia – uma grande possibilidade de desenvolver trombose durante a gravidez. “Fiquei assustada quando fui diagnosticada, é claro, mas aproveitei o susto para pesquisar muito sobre o assunto e a conversar com médicos e mulheres que também foram diagnosticadas com a trombofilia. Depois, quando estava mais tranquila, percebi que teria que ter alguns cuidados a mais para evitar o aborto tardio (depois dos três meses de gestação), evitar alguma complicação para a minha própria saúde ou o bebê nascer menor do que o normal, mas eram todos cuidados plausíveis, que me ajudaram a ficar mais segura e confiante”, comenta.

A futura mamãe comenta que hoje precisa de medicação e cuidados especiais – como o uso da meia de compressão, não ficar muito tempo parada na mesma posição e fazer caminhadas leves. “Mas quando o diagnóstico é precoce, como foi o meu caso, os riscos caem muito - desde que eu siga as recomendações médicas, claro. Fazendo isso, posso inclusive ter outra gravidez desde que tenha os mesmos cuidados”, exalta Carol. 

A radialista descobriu que tinha trombofilia sem nenhum trauma anterior, apesar de ter conhecido algumas mulheres que sofreram mais de três abortos antes de terem sido diagnosticadas com a doença. “Eu tenho histórico familiar propenso a essa doença. Procurei um médico geneticista e fiz uma pesquisa genética que está disponível já em alguns planos de saúde. E meus exames deram positivo: ou seja, eu tinha um grande risco de sofrer aborto e trombose”, explica, Carol, que diz que gostaria de fazer um alerta para todas as mulheres que sofreram com aborto ou com a trombose:

“Essa é uma doença que qualquer mulher pode ter. Existem alguns fatores de risco, sim, como a obesidade, fumo, sedentarismo, etc. Mas também existe o fator genético que tem grande importância - e nesse casos, não existem culpados”, diz ela, que lembra que algumas mulheres tem essa doença e nem sabem, outras podem ter e nunca sofrer nada, e, algumas, assim como ela, desenvolvem esse gene.

Serviço: Carol Chab

Fone: 41 9177-1773/41-3058-7406
Email: carolchab@radiomais.am.br
Site: http://carolchab.com.br

• Saiba quando a perda de memória deve preocupar

Fonte da imagem: http://hypescience.com/

Especialista do Hospital Villa-Lobos explica quais doenças podem desencadear os "esquecimentos" e mostra que nem sempre o Alzheimer é a principal causa

Esquecer a senha do cartão de crédito, a lista do supermercado, o local onde guardou as chaves, o nome daquele conhecido que não vê há algum tempo. É raro que alguém nunca tenha passado por uma situação dessas ou todas. Na maioria dos casos, é só consequência do estresse diário: tanta coisa para lembrar, tantos números para memorizar. No entanto, em algumas circunstâncias, é melhor ficar alerta. A perda de memória constante pode estar atrelada a uma série de doenças. "Pode ser só um estresse na vida diária, um déficit de atenção em detalhes, que causa pequenos esquecimentos. Mas pode ser consequência de distúrbios psiquiátricos como a depressão ou demências, como o Alzheimer", explica o neurocirurgião do Hospital Villa-Lobos, Joel Augusto Teixeira.

A associação entre perda de memória e Alzheimer se justifica na medida em que esse é o primeiro sintoma a ser percebido na doença. Estima-se que existam no mundo cerca de 35,6 milhões de casos. Até 2050, mais de 106,2 milhões no mundo viverão com a patologia, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). No entanto, quando é que o médico começa a desconfiar de que o esquecimento pode ser Alzheimer? "Essa é geralmente a maior suspeita por ser a causa mais frequente. Mas deve-se descartar outras causas com exames de ressonância magnética, de sangue e fluxo sanguíneo nas artérias carótidas", detalha o especialista. A ressonância, nesse caso, é importante, pois mostra a atrofia de uma estrutura do cérebro chamada hipocampo, região responsável pela memória.

Porém, outras doenças podem provocar tais lapsos. Pessoas que sofrem com problemas de tireoide, por exemplo, podem ficar mais esquecidas, já que essa glândula, quando alterada, pode impactar o funcionamento de todo o organismo, inclusive do cérebro. Enfermidades como diabetes, hipertensão, tumores, doenças neurodegenerativas (como Parkinson e Esclerose) e algumas infecções também podem provocar tal sintoma. Lesões ou traumas na cabeça, bem como a falta de oxigenação no cérebro - consequência de uma parada cardíaca, por exemplo - podem estar entre as causas. Além disso, o uso de determinados medicamentos, abuso de álcool ou drogas e a falta de vitaminas no organismo podem desencadear falhas na memória.

O médico ressalta ainda que, ao contrário do que muitos pensam, o envelhecimento natural não causa esquecimento, mas sim aumenta a incidência de quadros demenciais. "O indivíduo que não tem nenhuma destas doenças e envelhece não tem perda de memória", diz. Segundo ele, a melhor forma de prevenção é investir no treinamento cerebral (leitura, jogo de xadrez, palavras cruzadas, etc) e em uma dieta rica em vitaminas. "A medicina ainda não tem uma resposta definitiva a esse respeito. Estudos epidemiológicos mostram que fatores como treinar o cérebro e cuidar da alimentação podem ser benéficos para atrasar ou evitar a doença. Mas estudos mais específicos precisam ser feitos para comprovar esta hipótese", diz.

Ele explica que dietas ricas em gorduras saturadas estão associadas a um risco maior de desenvolver a patologia. Já dietas típicas de regiões mediterrâneas, o vinho, alguns tipos de chás, vitaminas como A, C, E, B12 e microelementos como Selênio e Zinco podem ajudar a proteger o cérebro. A prevenção se justifica: de acordo com um estudo realizado pela Universidade de Cambridge, Inglaterra, um em cada três casos de Alzheimer poderiam ter sido evitados. 

• O Emagrecimento começa na Cabeça

Conheça o Coaching de Emagrecimento, método que favorece o alcance do peso ideal ao compreender como sua cabeça funciona na hora de emagrecer de vez. 

Hoje mais de 50% da população brasileira está acima do peso, em outras palavras a cada duas pessoas, uma pode estar bem insatisfeita ao ser olhar no espelho e enxergar sua própria imagem.

Diante desta realidade que, pode prejudicar a autoestima daquele que padece por sobrepeso ou obesidade, surge o Coaching de Emagrecimento. Alternativa poderosa para aqueles que já tentaram de tudo (uma infinidade de dietas, variados programas de atividades físicas e até a cirurgia bariátrica) e o máximo que conseguiram foi o efeito sanfona (engorda-emagrece-engorda). 

O Coaching é uma metodologia que impulsiona o indivíduo a sair da zona de conforto (neste caso, sobrepeso/obesidade) e ir em direção ao cenário desejado (peso ideal).

Para garantir o resultado tão esperado, algumas etapas são fundamentalmente trabalhadas (através de técnicas e ferramentas) neste processo. 

Como:

Descobrir os sabotadores que impedem o emagrecimento definitivo;
Elaborar um eficaz plano de ações estratégicas para alcançar o peso que quer;
Saber como se blindar de tudo que pode tirar o foco do seu objetivo;
Trilhar a jornada do emagrecimento de forma prazerosa, de modo que não desista mais uma vez no meio do caminho;
Descobrir a “melhor versão de si mesmo”, ao saber: enfrentar seus medos, enxergar oportunidades, lidar com seus desafios, mudar padrões limitantes de pensamento que bloqueiam a fluidez do emagrecimento saudável e muito mais.

O autoconhecimento somado a objetividade do método (foco no objetivo + ações pertinentes = emagrecimento definitivo) facilita imensamente a compreensão de como a cabeça funciona na hora de emagrecer.

O método já é um sucesso nos EUA, Canadá e países da Europa. Aqui no Brasil, centenas de pessoas já estão recorrendo a esta alternativa para entender e resolver suas dificuldades ao emagrecer de vez.

O Coaching tem garantido excelentes resultados na área de emagrecimento, por essencialmente respeitar o estilo de vida, gostos, rotina e histórico de vida da pessoa que está acima do peso. Em outras palavras, a abordagem valoriza primeiramente o SER, para depois FAZER o que é necessário para emagrecer e por último, a pessoa vai TER o corpo desejado. E o mais importante: de forma sustentável, colocando um ponto final no dilema do efeito sanfona.

Interessou-se pelo Método?

Saiba mais ao conhecer melhor o trabalho de Cintia Seabra, Master Coach e Psicóloga Clínica que trabalha especialmente com esse público – que deseja emagrecer, já tentou de tudo e tem consciência que precisa compreender melhor, a própria cabeça, antes de brigar com o ponteiro da balança.

Seabra tem um extenso currículo. Atualmente é CEO da empresa Seabra Coaching, realizando por todo Brasil, cursos, treinamentos, workshops e palestras. Seu trabalho tem sempre o foco em resultados, motivação, melhora de performance, bem-estar, saúde e qualidade de vida de forma geral.

A empresa trabalha com o lema de ajudar seus clientes a tirar os objetivos do papel e fazê-los acontecer. “Auxiliamos as pessoas a terem resultados mais satisfatórios em suas vidas, facilitando a percepção e desenvolvimento de seus recursos emocionais, talentos e competências, explorando ao máximo o potencial humano; seja através de atendimentos individuais, grupais, treinamentos, workshops e afins - garante a especialista em emagrecimento.

Além disso, Cintia Seabra é idealizadora/fundadora do Programa Online O Segredo do Emagrecimento, o qual tem auxiliado milhares de pessoas a: Entender como a cabeça funciona na hora de emagrecer; desenvolver a mente magra; reduzir a ansiedade e compulsão alimentar; gerenciar bem a vida para gerenciar bem o peso, acabar com o efeito sanfona (engorda-emagrece-engorda), entre outros temas.

Conheça melhor a profissional: Formação em Master Coach - Behavioral Coaching Institute (BCI); ​​Psicóloga Clínica – Universidade Estadual Paulista – UNESP; ​​Mestre em Saúde Coletiva – Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – USP; Master ​Practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) – ACTIUS;​​ Especialista em Coaching de Emagrecimento;​​ Idealizadora do Programa O Segredo do Emagrecimento.

​​​Por vários anos atuou como Coordenadora de Pesquisas de Epidemiologia Psiquiátrica na Faculdade de Medicina – Universidade de São Paulo (USP); ​​Participou de pesquisas inéditas no Brasil (USP), com grande repercussão internacional, as quais tiveram artigos publicados em revistas nacionais e internacionais; Foi trainer da Academia Brasileira de Coaching, na qual facilitou o ensino e a capacitação de novos coaches profissionais de norte ao sul do Brasil.

Serviço: Cintia Seabra

Master Coach e ​​Psicóloga Clínica

cintia@osegredodoemagrecimento.com.br

http://osegredodoemagrecimento.com.br

• Diabetes II - É preciso mais atenção de todos

A diabetes atinge homens e mulheres igualmente e embora ainda se tenha a cultura de acreditar que os sintomas desta doença se manifestem apenas com o desejo de comer mais doces; dificuldade de cicatrização de feridas; aumento de vezes em que se vai ao banheiro para urinar; desejo de beber água ou líquidos em geral em maior quantidade, não é a regra geral.

Todas as pessoas sejam homens ou mulheres que tenham história familiar de diabetes, que não fazem exercícios físicos, homens que percebam alterações em sua qualidade na vida sexual, principalmente na sua ereção e mulheres que tenham história de ovários policísticos, devem ter o cuidado de fazer avaliação médica e exames laboratoriais a cada seis meses.

É de especial importância que homens que possuem perda da sua libido, diminuição da qualidade da vida sexual e da qualidade de sua ereção, que sejam sedentários e que se enquadre em fatores de risco como aumento da circunferência abdominal maior que 102 cm nos homens e 88 cm nas mulheres; triglicerídeos maior ou igual 150 ng/dl; O diabetes tipo II caracteriza-se tanto por um defeito na ação da insulina conhecida como resistência à insulina, quanto por deficiência relativa de insulina; HDL (colesterol bom) inferior a 40 mg/dl nos homens e inferior a 50 mg/dl nas mulheres, pressão arterial igual ou superior a 130/85, ou realizando tratamento medicamentoso; glicose (glicemia de jejum) maior ou igual 100 mg/dl ou realizando medicação para controle, procurem um médico porque apresentam resistência insulínica e necessitam iniciar seu tratamento antes que seja difícil de recuperar a qualidade da vida sexual.

Da mesma forma mulheres, com dificuldade de engravidar, com cólicas menstruais intensas devem procurar seu médico para descartar a presença de ovários policísticos, que associado aos fatores de risco acima podem estar desenvolvendo resistência insulínica e podem desenvolver diabetes e fatores de risco cardiovascular.

O tratamento medicamentoso do diabetes depende da história clinica dos exames realizados. Não existe um padrão específico para todas as pessoas. Embora se tenha rotinas e medicações de escolha para o médico se orientar no manejo do diabetes. A escolha de um ou mais medicamentos vai depender dos níveis de açúcar (Glicemia) encontrados. Por exemplo, se o paciente tem complicações (Coomorbidades) em decorrência do diabetes como: nefropatias (doenças renais), retinopatias (doenças dos olhos), vasculopatias periféricas (doenças das veias principalmente das pernas). Além das complicações, há também a presença de hipertensão (pressão alta), colesterol e triglicerídeos elevados. Todos são fatores que vão influenciar na escolha terapêutica.

Após o diagnóstico o paciente deve seguir corretamente a orientação e a opção terapêutica de seu médico. Lembre-se: não caia nessa história de chá milagroso que cura diabetes! Use o chá, mas tome a medicação prescrita pelo médico e não se esqueça de informar ao seu médico, o tipo de chá que você está usando, pois existem alguns que os médicos apoiam o paciente a usar, pois podem ajudar no tratamento.

O diabetes é uma doença caracterizada pela deficiência do pâncreas em produzir insulina, deve ser diagnosticada e ter seu tratamento iniciado. Diabetes é uma das principais causas de incapacidade precoce para o trabalho, devido suas complicações, assim como alta taxa de mortalidade. É uma doença totalmente controlável, mas precisa muito do entendimento do paciente que o descuido pode gerar complicações graves.

Não existe diabete leve, pré-diabetes. Ou a pessoa é diabética, ou não é. Nós temos que ter a consciência e iniciar o tratamento que deve ser medicamentoso e com mudanças de hábitos alimentares e exercícios físicos. É bom lembrar que a responsabilidade médica vai do diagnóstico até a escolha terapêutica. Quem decide acatar as indicações médicas, quanto ao tratamento e mudanças de hábitos, é o paciente!

• Dr. Carlos Eduardo Prado Costa (CRM/SC 7222) é médico membro da Sociedade Internacional de Medicina Sexual e membro da Sociedade Brasileira de Clínica Médica. Presta assessoria em saúde pública e privada em todo o Brasil. É palestrante e realiza mensalmente conferências, especialmente sobre a Saúde do Homem. É autor do Programa Ictus Homem. Atualmente é médico em Florianópolis, Joinville e Timbó/SC. Contato: pradocosta12@hotmail.com

• Qual o tipo da sua pisada?

Fonte da imagem: http://blog.doctoroz.com/
Há três tipos de pisada: normal, pronada e supinada. Especialista consultor da farmácia digital Netfarma explica a diferença entre elas e dá dicas para não comprometer tornozelos, joelhos e coluna.

Talvez você já tenha notado que a sola de seus sapatos ficam mais desgastadas de um lado? Ou reparou que uma pessoa pisa corretamente, ou mais "para dentro", ou "para fora"? Cada pessoa tem uma forma diferente de pisar, o que está relacionado com vários fatores, dentre eles a forma que aprendemos e nos acostumamos a andar. Isso tem a ver com os primeiros passos dados lá na infância. É uma questão ortopédica. Em casos mais extremos, a pessoa que "pisa errado" pode chegar a ter dores nos joelhos, tornozelos e coluna.

Segundo Felipe Joaquim Morais, treinador de corrida e consultor da farmácia online Netfarma (www.netfarma.com.br), é importante conhecer o nosso tipo de pisada, pois isso ajuda em outros aspectos, como na hora da compra do calçado correto – tênis de corrida por exemplo. "Usar um calçado errado pode causar dores musculares e até lesões nos joelhos e tornozelos, especialmente em quem pisa de forma incorreta", explica. 

As características anatômicas de cada indivíduo determina o tipo de pisada. "A forma como pisamos está relacionada aos tipos de pés, joelhos e flexibilidade nas articulações. Cada pessoa pisa de uma maneira, mas costuma-se generalizar em três tipos", revela Joaquim.




Confira a seguir as diferentes características das pisadas.

Neutra - O pé utiliza o lado externo do calcanhar para apoiar-se movendo levemente para dentro seguindo uma linha reta até o dedão.

Pronada - A parte interna do pé é a primeira a tocar o chão. A cada passo o pé pega impulso por meio do dedão.

Supinada - O pé toca o chão usando primeiramente o lado externo do calcanhar. O impulso para o próximo passo é realizado por meio do dedinho.

Calos, bolhas, tendinites e joanetes podem ser motivados pelo tipo de pisada. O ortopedista é o especialista que pode ser consultado para identificar e tratar a pisada. Palmilhas ortopédicas só devem ser usadas por indicação médica.

Sobre a Netfarma – Um dos maiores e-commerces de saúde do Brasil, a farmácia 100% digital comercializa todos os medicamentos, dermocosméticos, suplementos alimentares, produtos de saúde, fitness, higiene, perfumaria e beleza, para atender às necessidades do consumidor de qualquer lugar do Brasil. Através do site , ou Aplicativo Netfarma Acha ou do call center (11) 4619-8800, é possível comprar remédios e produtos de saúde com segurança, rapidez, facilidade de compra, melhores preços e serviços e condições especiais de pagamento. Fundada em 2012, a empresa é gerida por um time forte que reúne a visão avançada sobre a área da Saúde e a experiência do mundo digital e de e-commerce. A Netfarma faz entregas expressas para todos os estados brasileiros. A empresa conta com o selo Diamante da e-bit, concedido às empresas que demonstram comprometimento com a satisfação do consumidor.

• Amendoim: um aliado da beleza


A semente combate o enfraquecimento de unhas e cabelos, auxilia no rejuvenescimento da pele e ajuda a emagrecer

Pouco aproveitado pelos brasileiros, o amendoim vem provando que não só pode ser aliado de quem quer emagrecer, como ainda ajuda a manter a boa aparência. Isto porque possui ação anti-inflamatória e renovadores celulares que agem contra o envelhecimento precoce da pele. Além disso, protege os vasos sanguíneos, combate o enfraquecimento de unhas e cabelos, e tem a capacidade de prevenir dermatites e seborreia.



A favor da pele

Quando o tema é beleza, a eficácia do amendoim é comprovada. Segundo Vanderlí Marchiori, nutricionista da ABICAB (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados), “por ser rico em ômega 3, a semente reduz moderadamente os níveis de pressão arterial e de triglicérides no sangue e, aliada ao Ômega 6, funciona como renovador celular, prevenindo o envelhecimento precoce e combatendo as rugas”.

Unhas e cabelos mais fortes

Para ajudar a dar fim no cabelo sem brilho e nas unhas quebradiças, incluir amendoim na dieta é uma boa opção. Por ser fonte de vitamina E, o alimento previne o aparecimento dos radicais livres e deixa o cabelo mais forte e brilhante. Além disso, sua alta concentração de vitaminas e minerais garantem unhas mais bonitas e saudáveis.

• Dicas de cuidados com a tatuagem


Não basta apenas escolher o desenho ideal e o profissional certo. Tatuar o corpo demanda também responsabilidade. A dra. Flávia Martelli, dermatologista e consultora da Netfarma, e o tatuador profissional Victor Rocha ensinam como cuidar das tattoos da maneira correta.

A arte de cobrir o corpo com desenhos já era tradição há milhares de anos antes de Cristo. Ao longo da história, a prática chegou a ser marginalizada e até proibida pela Igreja, mas nem isso fez com que desaparecesse. Pelo contrário, tatuar-se virou uma das grandes tendências do século XXI. A técnica evoluiu e os materiais também. Hoje, há inclusive pigmentos biodegradáveis que facilitam a remoção. No entanto, independente do tamanho, do estilo ou do significado da sua tattoo, há algo que nunca vai mudar: a necessidade de cuidar muito bem dela.

A dra. Flávia Martelli, dermatologista e consultora da Netfarma , recomenda atenção em dobro, principalmente, no primeiro mês após o procedimento. "É preciso tratar com cuidado. Limpar corretamente e tomar todas as precauções para que a pele cicatrize sem problemas são as principais orientações. Se a pessoa não se preocupar com isso, pode desenvolver uma infecção e, em alguns casos ver, o resultado do investimento comprometido", alerta a especialista.

Então, fique de olho nas recomendações:

1. Higiene é fundamental –
Primeiro, procure fazer a tatuagem em um estúdio que segue as regras de assepsia e segurança. "As normas variam muito entre estados e países. Cabe à pessoa pesquisar um pouco na internet sobre o assunto e verificar o bom senso do estúdio em acatar as regras", afirma o tatuador profissional, Victor Rocha. Higiene pessoal também é imprescindível. No dia seguinte ao procedimento, já deve lavar delicadamente a região da pele onde foi feita a tatuagem para evitar infecções. "Lave diariamente o local com sabonete antisséptico e neutro. Evite os tipos perfumados ou abrasivos, que podem irritar", orienta a dermoconsultora.

2. Respeite os intervalos –
Se for necessário mais de uma sessão para concluir a tatuagem, deve-se respeitar um intervalo para que a região tatuada se recupere e esteja pronta para receber uma nova interferência. "Estima-se que o tempo de cicatrização dura de 30 a 45 dias, mas isso muda muito, conforme a dimensão e técnica usada para cada tatuagem. Cabe ao tatuador estudar bem a pele e a capacidade de cada cliente de se recuperar, para administrar esses intervalos" explica o tatuador.

3. Não esqueça a pomada –
Pomadas com efeito cicatrizante são ideais e devem ser aplicadas "de 2 a 3 vezes ao dia, pelo menos até as 'crostas' que se formam na pele caírem. Também é importante lembrar que o plástico filme, utilizado para proteger a região, deve ser trocado a cada higienização, para evitar o surgimento de bactérias", ressalta a dra. Flávia Martelli.

4. Fuja do sol – O sol pode comprometer o processo de cicatrização e até interferir na fixação dos pigmentos na pele. Segundo a dermatologista, "o melhor é proteger a tatuagem com uma roupa que cubra a região ou com protetor solar. Também é altamente aconselhável evitar banhos de piscina e de mar no primeiro mês".

5. Alimente-se bem – Alimentos gordurosos, condimentos e conservantes devem ser reduzidos na sua dieta pós-tatuagem. Tente tirar do cardápio: frutos do mar, carne de porco, pimenta e chocolates, por exemplo. "A cicatrização deve levar cerca de um mês e esse período requer uma alimentação equilibrada, além da ingestão de bastante água. A boa alimentação fortalece o sistema imunológico, o que reduz as chances de infecções", completa a consultora da Netfarma.

6. Evite qualquer atrito – Durante a cicatrização, escolha roupas leves e tecidos que não causem atrito com a região tatuada. Coçar ou tirar "crostas" que venham a se formar na pele também são proibidos, hein? A dica da especialista, nesse caso, é: "se a área ficar irritada e vermelha, procure um médico especialista para que não desenvolva uma alergia ou uma inflamação mais grave".

Depois da cicatrização

Uma vez que sua tatuagem está cicatrizada, é fácil mantê-la sempre bonita. O segredo é hidratar sempre e não esquecer do protetor solar quando sair ao ar livre. "Quanto mais hidratada, mais translúcida essa camada (da pele) será, fazendo com que a tinta fique mais visível. A alta pigmentação dessas camadas externas também dificulta a visualização da tinta, por isso, o sol é o grande inimigo, além de fazer muito mal. Se a pessoa tem uma tatuagem de longa data que acha muito apagada, se ela voltar a cuidar bem, em questão de semanas a tatuagem pode ganhar um pouco de vida novamente, mas isso varia de pessoa pra pessoa. A vida que se leva dita o quanto a sua tatuagem será bela", conclui Victor Rocha. 

Sobre a Netfarma – Um dos maiores e-commerces de saúde do Brasil, a farmácia 100% digital comercializa todos os medicamentos, dermocosméticos, suplementos alimentares, produtos de saúde, fitness, higiene, perfumaria e beleza, para atender às necessidades do consumidor de qualquer lugar do Brasil. Através do site http://www.netfarma.com.br, do Aplicativo Netfarma Acha ou do call center (11) 4619-8800, é possível comprar remédios e produtos de saúde com segurança, rapidez, facilidade, melhores preços e condições especiais de pagamento. Fundada em 2012, a Netfarma faz entregas expressas para todos os estados brasileiros e prioriza o cuidado e discrição com a entrega. No #netbox, o pedido fica protegido e chega intacto ao consumidor, que ainda pode receber brindes. A Netfarma conta com o selo Diamante da e-bit, concedido às empresas que demonstram comprometimento com a satisfação do consumidor.


• TRINTA MITOS E VERDADES SOBRE CIRURGIA PLÁSTICA


Fonte da foto: bmctt.com/

A popularização da cirurgia plástica no Brasil ocorreu de maneira gradativa nas últimas décadas, mas ganhou status de fenômeno há pouco tempo. Tamanha demanda alçou o País à segunda colocação no pódio ocidental em quantidade de operações, superado apenas pelos Estados Unidos, e em terceiro lugar a nível mundial, ficando a China atrás dos americanos. São cerca de 630 mil procedimentos anuais, entre estéticos e reparadores, conforme pesquisa do instituto Datafolha realizada para a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Com base em perguntas frequentes que chegam aos consultórios e de informações publicadas diariamente na imprensa, o cirurgião plástico Zulmar Accioli, membro titular da SBCP e diretor tesoureiro da regional catarinense, listou 30 questões bastante comuns entre os leigos e que geram muitas incertezas. Professor de cirurgia nos cursos de graduação e pós-graduação em medicina da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o médico esclarece o que é mito e o que é verdade:


01-A vibrolipoaspiração (com cânula vibratória) é mais segura que a cirurgia tradicional.

MITO Toda lipo apresenta os mesmos riscos. A vibrolipo tem a vantagem de ser menos cansativa para o cirurgião e a desvantagem de ser menos precisa que a técnica com seringa – a única em que se pode enxertar a gordura retirada em outras partes do corpo.

02-A lipoaspiração a laser proporciona cirurgia e pós-operatório mais rápidos.

MITO O único papel do laser é ajudar na perfuração da gordura e facilitar o trabalho do cirurgião. Tem, portanto, as mesmas vantagens e desvantagens da vibrolipo, sendo a consequência principal a destruição da gordura, o que impede a sua enxertia em outros lugares. Importante frisar que todas as técnicas de lipoaspiração se equivalem. O que realmente muda é o cirurgião. E não existe cirurgia que não incha e não deixa roxo. Isso vai variar a cada paciente.

03-Cânulas descartáveis para lipoaspiração eliminam totalmente o risco de infecções.

MITO Tanto as cânulas descartáveis quanto as esterilizadas têm o mesmo índice de segurança, desde que ambas tenham passado por um processo de esterilização e acondicionamento adequados.

04-É possível reconstruir o seio após a sua retirada por motivo de acidente ou doença, como o câncer.

VERDADE Sem dúvida. Existem várias técnicas e táticas cirúrgicas para diminuir a mutilação da retirada do tumor. Tudo irá depender da sequela do tratamento da doença, do desejo do paciente e das condições locais para reconstrução.

05-É preciso emagrecer antes de modificar o contorno corporal com cirurgia plástica.


MITO Em regra, não. O peso ideal para se fazer este tipo de operação é aquele que o paciente vai manter com facilidade. A cirurgia plástica não emagrece, apenas melhora o contorno corporal. O corpo a ser melhorado é aquele que o paciente efetivamente tem e não aquele que ele gostaria de ter. Emagrecer, submeter-se a uma cirurgia e depois engordar novamente resulta na perda de toda a melhora conquistada.

06-Pode-se engrossar as pernas com silicone.

VERDADE Sim, tanto as coxas quanto as panturrilhas. São cirurgias relativamente simples e os implantes são do mesmo material das próteses de mama.

07-Cirurgia plástica retira cicatrizes resultantes de acidentes ou de outras operações.

MITO No máximo, troca-se uma cicatriz feia por outra mais discreta. A eliminação completa de uma cicatriz é impossível.

08-O uso de polimetilmetacrilato (PMMA), substância derivada do petróleo, é perigoso para preencher grandes áreas, como seios e bumbum.

VERDADE Os preenchimentos artificiais só podem ser usados em pequenas quantidades. Isso é conhecido e aceito como uma verdade no meio científico. O desrespeito a esta regra pode causar complicações gravíssimas. Para grandes aumentos, como na região glútea, usa-se a própria gordura do paciente ou ainda o implante de silicone.

09-Cirurgia plástica com células-tronco é mais eficaz e proporciona resultados superiores.

MITO Não há nenhum benefício comprovado no uso de células-tronco em cirurgia plástica e os pacientes devem estar atentos às informações com puro objetivo de marketing. Vale lembrar que as técnicas comprovadamente eficazes são utilizadas por todos os cirurgiões plásticos. O que muda é como cada cirurgião vai aplicá-las.

10-O resultado da cirurgia pode ser retocado ou refinado e até totalmente refeito.

VERDADE Sempre que for possível melhorar o resultado de uma cirurgia, isto é feito. Na maioria dos casos, é o próprio cirurgião que propõe a intervenção. Mas é preciso reforçar que, algumas vezes, o paciente gostaria que o resultado da cirurgia fosse ainda melhor e isso já não é mais possível. A cirurgia tem limites e eles dependem muito de como é a estrutura do paciente. Aperfeiçoa-se apenas o que é aperfeiçoável, infelizmente.

11-O paciente pode fazer quantas operações quiser em uma mesma sessão cirúrgica.

MITO Não. A principal diretriz em cirurgia plástica estética é a segurança. A maioria dos cirurgiões adota como limites duas cirurgias médias (mamas e abdômen, por exemplo) ou um máximo de seis horas de procedimento cirúrgico.

12-Crianças podem ser submetidas à operação plástica.

VERDADE A cirurgia plástica reparadora não elege idade mínima. Quanto à de cunho estético, apenas a correção de orelha de abano se faz na infância, após os seis anos de idade e no momento em que a criança se queixa aos pais.

13-Cirurgia nas pálpebras compromete a visão.

MITO Em regra, não. Pode ocorrer sensação de areia nos olhos durante algumas semanas, mas tudo volta ao normal em até três meses.

14-É permitido implantar silicone nos seios de adolescentes.

VERDADE Do ponto de vista médico/cirúrgico, desde que a fase de crescimento da menina tenha acabado (normalmente, dois anos após a primeira menstruação). Mas, em regra, os cirurgiões preferem fazer a cirurgia após os 18 anos, quando a paciente está mais madura psicologicamente. Realiza-se a operação em pacientes menores de idade apenas se o crescimento já estacionou e se ambos os pais estão de acordo.

15-Cirurgia plástica dura para sempre.

MITO A operação melhora o aspecto da pessoa, mas, infelizmente, o tempo é inexorável e o envelhecimento continua indefinidamente. Quando o paciente tem uma pele favorável, espera-se que o resultado de uma cirurgia de face permaneça agradável entre seis a oito anos.

16-As chamadas orelha de repolho, comuns em praticantes de luta livre e jiu-jitsu, não têm conserto nem com cirurgia.

VERDADE O resultado da cirurgia de reconstrução é muito ruim, pois a cartilagem é completamente destruída. O melhor tratamento nestes casos é a prevenção.

17-A cirurgia da face (facelifting) torna o paciente mais bonito.

MITO Ela apenas dá um aspecto mais descansado ao rosto. Importante ressaltar que a operação é somente um passo do rejuvenescimento facial. É imprescindível o uso posterior de peelings, toxina botulínica, preenchimentos e uma boa maquiagem para alcançar o melhor resultado possível.

18-A região operada perde sensibilidade.

VERDADE Sempre que existe uma incisão cirúrgica, acontece alguma perda sensitiva. Na maioria das vezes, isto é transitório, raramente será definitivo.

19-Após modificar certas regiões do corpo, como nariz, olhos, boca ou seios, é possível voltar à forma antiga.

MITO A pessoa nunca mais será a mesma. Portanto, não é possível voltar ao status quo anterior. Mesmo que fosse, haverá uma a cicatriz que ficará lá para sempre.

20- Cirurgia plástica na barriga só se faz quando há sobra de pele na região, não é para emagrecer.

VERDADE Nenhuma cirurgia plástica serve para emagrecer. Apenas para melhorar o aspecto do corpo. Pode-se aspirar a gordura localizada e retirar o excesso de pele, o que melhorará o contorno corporal. Mas, o paciente continuará com um peso muito próximo ao anterior à operação.

21-A cicatriz da cirurgia da barriga é sempre grande e aparente.

MITO Será tão longa quanto o excesso de pele. É geométrico. O que o cirurgião plástico faz é colocar a cicatriz o mais baixo possível, para ficar escondida sob a calcinha, biquíni ou sunga.

22-A pele da região operada pode formar queloide, descolorir ou escurecer.

VERDADE A condição da pele depende de dois fatores. O primeiro é o técnico, e o cirurgião plástico é treinado para fazer a melhor cicatriz possível. O segundo, e mais poderoso, é o genético. Quanto a este ninguém tem ainda o poder de interferir, infelizmente.

23-Mulheres que acabaram de dar a luz podem fazer plástica.

MITO Como regra, aguarda-se cinco meses após o parto e mais três depois da interrupção da amamentação. Assim, na maioria das vezes, opera-se a paciente nove meses após o nascimento da criança.

24-Cirurgia plástica também se faz nos órgãos sexuais.

VERDADE É muito comum as mulheres solicitarem a diminuição dos pequenos lábios (ninfoplastia) e o aumento dos grandes lábios (com enxerto de gordura). Estes procedimentos dão um aspecto jovial à área que se modifica com a idade, principalmente após a gestação.

25-O resultado do transplante capilar parece com cabelo de boneca.

MITO Com a técnica de microtransplante, o resultado tende a ser bastante natural e os cirurgiões que se dedicam a este procedimento apresentam resultados muito naturais e duradouros.

26-Pode-se implantar cabelo de outra pessoa.

MITO Em regra geral, não. A exceção é somente quando o doador for gêmeo univitelino com o receptor: o chamado transplante isogênico.

27-Existe técnica específica para eliminar o chamado pescoço de peru.

VERDADE Quando são apenas as pregas musculares (bandas platismais), existe uma técnica em que se usam apenas agulhas, sem incisões nem pontos, dando um resultado bastante satisfatório. Mas, se já existe excesso de pele, o lifting cervical clássico é necessário.

28-Com um programa de computador, é possível simular o resultado da cirurgia. 

VERDADE Sim, mas a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica condena esta prática, pois o paciente pode ser induzido a pensar que o resultado da operação sairá melhor do que poderá ser na realidade.

29-O pós-operatório é mais confortável no clima frio que nas temporadas de calor.

VERDADE Em muitas cirurgias, há necessidade do uso de malhas compressivas, o que no calor pode ser mais incômodo. No resto, não há diferença entre os períodos. A época boa de operar é aquela que for boa para o paciente, quando sua vida está organizada para se submeter a um procedimento cirúrgico.

30-Medicina estética é uma especialidade que capacita médicos de qualquer área a lidar com a beleza do corpo.

MITO Medicina estética não existe, enquanto especialidade médica. Os procedimentos chamados de estéticos são realizados por cirurgiões plásticos e por dermatologistas. Normalmente, os que se intitulam “especialistas em cirurgia estética” são os que não possuem nenhuma especialização reconhecida e trilham o caminho mais fácil: se passam por cirurgiões plásticos ou por dermatologistas sem terem capacitação para tal.


Fonte: Zulmar Accioli

• Dia Mundial de Higienização das Mãos

Hábito reduz mortes por diarreia e infecções respiratórias

Conjuntivite, diarreia infecciosa, gripes, infecções respiratórias, Hepatite A e as chamadas infecções hospitalares ou infecções relacionadas aos serviços de saúde, são alguns dos problemas de saúde que podem ser prevenidos com o simples gesto de lavar as mãos. A ação dura menos de um minuto e pode salvar vidas.

Segundo a infectologista e coordenadora do Núcleo de Gestão de Segurança Assistencial dos Hospitais VITA Curitiba e VITA Batel, Marta Fragoso, o simples gesto reduz em 50% o índice de mortes por diarreia e em 25% as por infecções respiratórias, e são mais eficientes do que prevenção por meio de vacinas ou intervenções médicas. Além disso, pesquisas mundiais apontam que 40% das pessoas não lavam as mãos depois de ir ao banheiro.

O alerta faz parte do Dia Mundial de Higienização das Mãos, celebrado na próxima terça-feira (5). A data foi criada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com objetivo de prevenir doenças e reduzir infecções. De acordo com a infectologista, manter as mãos limpas e higienizadas não são cuidados necessários somente para pacientes e para quem trabalha na área de saúde, mas a toda população.

Campanha informativa - O VITA está realizando uma campanha para alertar colaboradores, pacientes e familiares sobre a necessidade de higienizar as mãos. Para a ação que tem como mote "Todas as superfícies que você toca e todas as pessoas que você cumprimenta estão, contaminadas", foram produzidos cartazes, banner intranet, fundo de tela para os computadores e camisetas para a linha de frente - Centro Médico, Pronto-Socorro, Central de Exames e Internação. Além disso, o Hospital irá distribuir álcool em gel de bolso para os funcionários. "Desta forma ressaltamos para o colaborador a importância do cuidado e uso do álcool em gel fora do ambiente de trabalho", explica a médica.

A ação tem como objetivo transformar a lavagem das mãos com água e sabonete líquido num hábito automático, feito não somente no setor de saúde, mas também em casa, escolas e comunidade. "Manter as mãos limpas é uma prática ou hábito seguro que precisa ser seguido por todos", destaca Dra. Marta.

A campanha serve também para alertar sobre o risco de infecção hospitalar, já que em 15 de maio comemora-se o Dia Nacional do Controle das Infecções em Serviço de Saúde. "Com a mobilização, os hospitais VITA Curitiba e VITA Batel têm a oportunidade de conscientizar pacientes, familiares e relembrar aos profissionais da área de saúde os procedimentos simples que devem ser adotados", finaliza a infectologista.

Confira abaixo algumas dicas básicas da infectologista Marta Fragoso, sobre a forma correta de higienização das mãos e também como proceder quando não há condições ideais para lavar as mãos.

Quando lavar as mãos:
•Antes de comer;
•Antes e depois de ir ao banheiro;
•Sempre que levar a mão ao nariz ou à boca;
•E sempre que perceber que estão sujas e precisam ser higienizadas.

Como higienizar: A correta higiene das mãos é feita com água corrente, sabonete líquido e papel toalha para secar a pele. As bactérias são removidas por ação mecânica, ou seja, é necessário esfregar as mãos. A espuma presente no sabonete também ajuda a remover a gordura da pele, eliminando maior quantidade de germes.

Sabonete: Fora de casa, é necessário usar sempre sabonete líquido. Se a única opção for utilizar em barra, não use, pois quem lavou as mãos antes deixou bactérias no produto. Nesse caso, esfregue as mãos, seguindo os movimentos que faria com o sabão, lavando apenas com água.

Secagem: A secagem das mãos deve ser com material de uso exclusivo, ou seja, toalhas de papel descartáveis. Se as opções forem as de pano ou toalhas convencionais, melhor não secar. Não enxugar na roupa para não contaminar novamente as mãos. O ar quente, disponível em aparelhos também é eficaz e tem o mesmo efeito da toalha de papel. Outro cuidado importante é fechar a torneira protegendo a mão com o papel.

Sem água: Na ausência de pia (ou a presença de uma pia que não oferece condições de higiene), o gel de limpeza de mãos é tão eficiente quanto uma lavagem correta das mãos, já que a maioria contém álcool, que remove boa parte das bactérias. No caso de outros produtos, como lenços umedecidos, é preciso prestar atenção à formulação. As que contiverem álcool são eficazes, mas os demais farão apenas a limpeza parcial das mãos.


Mais visualizadas na última semana