• Inveja? Saiba que a grama do vizinho nem sempre é mais verde!

Psicólogo dá sete dicas de como acabar com a inveja e ser produtivo para atingir seus objetivos

Ver algo que queremos quando não podemos ter é uma experiência nada agradável que todos passam por, pelo menos, uma vez na vida. Quando outra pessoa próxima atinge esse objetivo antes de nós a situação não melhora em nada. No entanto, o psicólogo João Alexandre Borba, afirma que há maneiras eficazes de transformar esse ciúme em um sentimento produtivo, que irá, de fato, levar você aonde quer chegar.
1. Acorde e se responsabilize pelos seus desejos “Para quem se faz de vítima essa é a parte mais irritante, mas é necessária. Nada vai cair do céu”, completa o psicólogo.
2. Seja interessante. Como? “No caminho até os seus desejos, o seu melhor será despertado. Isto por si só será interessante. Não conheci até hoje alguém que tenha planejado todos os seus passos, e a sequência dos eventos tenha sido exatamente iguais à da fase de planejamento. É caminhando que o caminho é construído”, afirma João Alexandre.
3. Descubra o que te interessa e faça “Encontrar tempo no tempo que te pertence, é fundamental. Organização temporal é sinônimo de boa autoestima”, diz.
4. O que é do outro e é do outro. Ache o seu.
5. O dia deve conter ações que te desafiem e te motivem “Faça o que você gosta, te motiva e te acrescenta. Do contrário, você viverá com sono e só vai acordar com as realizações dos outros. Isso é o que mais desperta a inveja”, comenta o coach.
6. Ache o que você faz bem e faça “Veja aquilo que você faz e que os seus colegas e amigos elogiam: nisto provavelmente você seja muito bom. Aprofunde, cultive isto e você se tornará interessante e poderá até ganhar dinheiro com essa prática. Você começará a somar em suas relações e não mais a subtrair. Some, não complete. Não existe ninguém incompleto. Completar é arrogância”, alerta.
7. Por fim, e mais importante: se ame. Como? “Através de ações que te tornem melhor hoje do que você foi ontem, como, por exemplo... Planeje uma ação hoje. Quando estas ações se tornarem um hábito, você transcenderá do ‘fazer’ a diferença, para ‘ser’ a diferença”, finaliza.
Serviço: João Alexandre Borba
Co-CEO do Instituto Internacional Japonês de Coaching e Psicólogo

Nenhum comentário:

Mais visualizadas na última semana