• Jejum Intermitente: Saúde e Boa forma


Entenda como a prática do Jejum Intermitente pode te ajudar a perder peso e melhorar sua saúde 

A busca incessante pelo corpo perfeito faz com que muitas pessoas, sobretudo mulheres, recorram às mais variadas formas de regime como um meio de conseguir eliminar os quilinhos a mais. Constantemente, ouvimos falar de dietas da moda, algumas com restrições cruéis e surreais, que deixam os nutricionistas preocupados com tanta loucura. Há algumas dietas, porém, que quando praticadas da forma correta, podem trazer consigo muitos resultados positivos e benéficos. Um grande exemplo disso é o jejum intermitente, que ficou conhecido após a atriz Deborah Secco alegar publicamente que aderiu à dieta para eliminar - com sucesso - os 19 quilos adquiridos durante sua gravidez.
Segundo a nutricionista desportiva Tathiana Ferreira, o jejum intermitente surgiu, a princípio, com o objetivo de melhorar a saúde e não a estética. “A origem dessa dieta é bem diferente do que a maioria das pessoas imagina. Após algumas pesquisas e avaliações do organismo de pessoas que aderiam a práticas religiosas que demandavam o jejum durante um maior período de tempo, foi observada uma grande melhora na saúde. Regularização da pressão arterial e do colesterol, assim como a diminuição dos sintomas de depressão e estresse, foram alguns benefícios constatados pela prática. Posteriormente, foi observada uma melhora na diminuição da gordura corporal, auxiliando, claro, no emagrecimento”, diz.
De acordo com a especialista, os benefícios adquiridos com a prática ocorrem porque ela faz com que o organismo do indivíduo utilize seu próprio estoque de gordura. “O paciente que pratica o jejum intermitente fica um número considerável de horas sem se alimentar, levando o organismo a gastar seu próprio estoque de gordura. Por isso essa dieta é tão eficiente em trazer benefícios à saúde e auxiliar na redução de medidas”, afirma.
Tathiana ressalta a importância do acompanhamento de um profissional para dar início ao jejum intermitente. “É fundamental que essa dieta seja muito bem montada e prescrita por um nutricionista. Quando se trata de pessoas e organismos diferentes, falamos também sobre tratamentos diferentes, adaptados a cada indivíduo. Por isso, quando alguém tenta fazer a mesma dieta que outra pessoa fez, achando que os resultados serão os mesmos, a experiência geralmente não é nada satisfatória”, explica.
A nutricionista alerta, por fim, que nem todos os indivíduos são adaptáveis à prática do jejum intermitente. “Essa dieta traz resultados mais que gratificantes, tanto estéticos quanto para a saúde daqueles que têm sucesso em realizá-la. Porém, nem todos os organismos reagem bem a ela. O jejum intermitente estimula a compulsão alimentar, sendo nada indicado para pessoas que tenham tendência a esse comportamento. Muitas pessoas, principalmente aquelas que fazem a dieta por conta própria, sem o acompanhamento profissional, quando saem do período de jejum decidem ingerir uma quantidade muito superior de alimentos, como uma forma de recompensa. E levam, assim, toda a dieta por água abaixo”, finaliza.
Serviço: Tathiana Ferreira
Nutricionista
21 99477-3627

Nenhum comentário:

Mais visualizadas na última semana