Socorro! Eu não sei dizer "não"!

Você sabe dizer não ou costuma fazer algo que não quer por medo de não agradar? Veja dicas da Coach para mudar isso

Ninguém gosta de dizer e ouvir um não. É difícil, porém, necessário. O ato de não saber dizer não e aceitar sempre as exigências mesmo quando não as quer, é um comportamento diretamente ligado à falta de autoestima. Quando pensamos em negar algo e não o fazemos, isso reflete no medo de julgamento, da crítica, do abandono e na forte cobrança para que as pessoas gostem de nós e nos aceitem. E, ainda assim, quando negamos, muitas vezes nos sentimos egoístas e culpados. Dizer não faz parte da vida e saber dizê-lo quando se faz necessário é fundamental para adquirir respeito e confiança sobre si mesmo.
Segundo a Coach e especialista em Inteligência Emocional, Eloiá Hossana dizer apenas sim se torna um problema como uma bola de neve, que vai crescendo e crescendo. Dessa maneira, quanto mais se cultiva esse hábito mais ele se torna frequente e exagerado. Uma pessoa confiante sabe dizer não.“É necessário aprender a dizer não. Dizer somente sim remete muito a querer atender as expectativas das pessoas por medo do que podem pensar, da vontade de ser aceita, ou querida.”, explica a especialista.
Essa baixa autoestima e confiança pode formar a um círculo vicioso onde o indivíduo se torna dependente de atender as vontades e favores do outro para se sentir útil e importante minimamente. Esse comportamento frequente acarreta uma série de problemas à nossa vida, nos torna uma pessoa estressada, irritada e cansada. Todo pedido deve ser avaliado antes de ser aceito; isso faz de você alguém respeitável perante a si próprio e suas vontades. E a Coach aconselha: “Uma pessoa que te ama, que te respeita e te quer de verdade vai saber receber o seu não e não vai morrer por isso, ela simplesmente vai entender que você não pode”, diz Eloiá.
A especialista, que é desenvolvedora do projeto “Mulher Poderosa”, também chama a atenção para um comportamento bastante comum que  demonstra essa baixa autoconfiança: a justificativa do não, a culpa por dizê-lo. “Existe também a  culpa comum por dizer o não - a pessoa enumera o porquê de estar negando, justifica nervosa e insegura como se fosse um erro não atender àquele pedido.”, explica Eloia.
Conseguir dizer não é algo que dia após dia se trabalha, melhora e aprende. E para conseguir isso, segundo a Coach, é indispensável fortalecer a autoimagem, deixando de se preocupar com o que o outro vai pensar.  Afinal, jamais conseguiremos agradar a todos, por mais esforço que façamos. “A primeira coisa para você conseguir dizer não é ter uma autoimagem, é conseguir se enxergar, reconhecer seu valor”, conta Eloia. “Você não precisa mudar o tom de voz ao dizer não, mantenha-se calma. Não peça desculpas por não poder ou não querer fazer, não pegue essa culpa. É válido explicar o motivo sincero do não, sem desculpas, porque muitas vezes isso ajuda a se sentir melhor. Também podemos dar alternativas a essa pessoa, caso as tenha, demonstrando que, mesmo sem poder atender ao pedido, você se importa, se preocupa.”, aconselha Eloiá.
A especialista ainda esclarece que muitas vezes dizer não ao outro pode ser um grande favor a ele, algo benéfico. “Você pode estar ajudando alguém a crescer dizendo não. Uma pessoa que sempre te grita ao precisar de algo, te usa como muleta para tudo, ao receber um não vai ter que resolver a questão sozinha, vai precisar aprender a fazer, administrar seu tempo e se virar. Isso é um enorme passo de crescimento para ela.”, conclui Eloiá.
Antes de tudo é importante que as pessoas entendam a importância do não e que, com a ausência dele, pouco a pouco se perde o controle de nossas próprias vidas. Cresce dentro de nós a raiva por fazer algo que não queremos. Dizer “não” não é uma maldade, nem soa desagradável. É fundamental para estabelecer limites e priorizar o seu eu e suas vontades. Assim como destaca a Coach “dizer não ao outro muitas vezes é dizer sim a si próprio”. É essa atitude assertiva que deve ser priorizada. 
Serviço: Eloiá Hosana
Master coach e expert em Inteligência Emocional e Autoestima para Mulheres

Nenhum comentário:

Mais visualizadas na última semana